top of page

Collab Reviews Transformers | TFDioramas: "Evolução" de Optimus Prime (Movieverse 2007-2023)

Saudações Cybertronianas...



A convite do Canal Reviews Transformers que está trazendo uma Revisão Especial do TRANSFORMERS: OPTIMUS PRIME - Buzzworth para desenvolvermos uma matéria especial de uma análise mostrando a diferença de comportamento do líder dos Autobots no novo filme TRANSFORMERS: O DESPERTAR DAS FERAS dirigido por Steven Caple Jr e dos filmes anteriores do chamado Bayverse - isto é, desenvolvidos pelo diretor Michael Bay - através dessa Collab, a equipe do Transformers Dioramas - Brazilian Fansite buscou traçar uma avaliação da "evolução" do personagem no Movieverse de 2007 a 2023.



A TRANSFORMERS: OPTIMUS PRIME - Buzzworth Bumblebe é uma figura baseada no visual de Optimus Prime visto em Bumblebee: O Filme, que apresentou o personagem em sua "roupagem" original estilizada da década de 80. No entanto, a semelhança comportamental entre o personagem clássico e a nova versão trazida por Caple Jr. param por aí, diferindo também enormemente daquele líder apresentado nos longa-metragens de Michael Bay, com uma ressalva daquele visto em Transformers: A era da extinção.















Em TRANSFORMERS: O Despertar das feras, temos um Optimus Prime recém-chegado do planeta Cybertron - Lembremos que sua chegada se deu em 1987, como visto no final de Bumblebee: O Filme.


Em Bumblebee: O Filme, o batedor Autobot além de ter de enfrentar os Decepticons Blitzwing, Shatter e Dropkick, também se vê sendo caçado pelo Setor 7, provando que os nem todos os seres humanos são confiáveis e hospitaleiros com alienígenas.


Com isso temos então em TRANSFORMERS: O despertar das feras, um líder frustrado e desconfiado: 1) Frustrado por não ter sido capaz de salvar seu próprio planeta; e 2) desconfiado, devido aos acontecimentos ocorridos no primeiro contato tido por Bumblebee com os seres humanos.


Na versão Bayverse, temos por sua vez um Optimus Prime mais sábio e compassivo. Ignoramos aqui propositalmente algumas discrepâncias, como por exemplo a sua chegada ao planeta Terra, para nos focarmos nos aspectos mais marcantes do personagem.


Nos filmes dirigidos por Bay, isto é, Transformers (2007), Transformers: A vingança dos derrotados (2009) e Transformers: O lado oculto da lua (2011), Optimus Prime vê a raça humana ainda como muito jovem e propensa a grandes feitos, visão que se propaga durante toda a primeira trilogia. Nesse arco histórico observamos que há por parte do líder dos Autobots uma busca incessante de apaziguamento entre cybertronianos e humanos, o que o leva a constantemente relevar os deslizes da humanidade.


Já em Transformers: A era da extinção, a humanidade deixa ser considerada uma raça com um futuro glorioso e passa a ser vista como perigosa para todos os cybertronianos. Nesse filme vemos o ápice da frustração de Optimus Prime e notamos o ressentimento com os humanos, quando os Autobots invadem o laboratório no qual os cybertronianos estão sendo dissecados e percebemos sua fúria ao destruir grande parte do complexo.


Por fim, em Transformers: O último cavaleiro, por influência de Quintessa, Optimus Prime dá lugar temporariamente a Nemesis Prime, que possuindo uma personalidade vingativa e maléfica, mostra o abandono de qualquer traço de virtude e bondade detido pelo líder Autobots.


Em Bumbebee: O filme (2018) nos deparamos nova e rapidamente com o líder inspirador, porém, em Transformers: O despertar das feras, Optimus Prime está comportalmente longe do lendário líder que conhecemos e essa máxima fica muito clara, quando Optimus Primal diz: "Esse não é o Optimus que conhecemos!", para Airazor. Deixando claro que o Optimus Prime do futuro, o Grande Líder, ainda estaria em formação e isso é o que nós Fãs adoraríamos ver nos filmes que virão.

351 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page