27 de nov. de 2019

[NOSTALGIA] - TRANSFORMERS POWER CYCLE

Saudações Cybertronianas...


Em 1984 - Quando tudo parecia ser mágico e era mesmo! -, dado o sucesso de Transformers na televisão e revistas em quadrinhos, diversos produtos foram surgindo no mercado com a nova marca, dentre eles, a TRANSFORMERS POWER CYCLE.

A seguir podemos conferir o comercial (em Inglês) que foi veiculado na época (1984) para apresentar a TRANSFORMERS POWER CYCLE.


Além de vir com adesivos com o logo dos Transformers, a TRANSFORMERS POWER CYCLE também se transformava (parcialmente), deixando triciclo bem legal para a criançada.


Isami Tatewaki
Uma curiosidade bem interessante, diz respeito a inclusão da TRANSFORMERS POWER CYCLE em uma das muitas realidades do Transformers Multiverse. O triciclo aparece ao lado de Isami Tatewaki (Transformers Go!), na Kre-O Transformers #18 "Robots in Disguise! The Transformers Are by Your Side!?", enquanto ele observava os Kre-Os voarem em seu foguete. Ao que tudo indica, os robôs disfarçados co-existem no mesmo universo dos Kre-Os.





Vale lembrar que ao longos dos anos, muitos outros produtos similares foram apresentados no mercado, sendo o mais atual deles o Triciclo Velotrol Transformers Bumblebee, trazido pela Bandeirantes, por ocasião do lançamento de BUMBLEBEE: O FILME.





14 de nov. de 2019

[NETFLIX] - O que esperar da nova série Transformers: War for Cybertron (Trilogy)

Saudações Cybertronianas...


Com exclusividade a equipe do Transformers Dioramas - Brazilian Fansite assistiu a um sneak peek de TRANSFORMERS: WAR FOR CYBERTRON (Trilogy). Foi apenas uma cena - cerca de 15 segundos -, ainda sem trilha e efeitos sonoros. Apenas diálogos.  Ao fundo: Cybertron. A trama irá se afastar bastante das animações e desenhos animados anteriores, seguindo um tom mais pesado e sombrio, afinal trata-se de eventos ocorridos em meio a uma guerra.

O visual está muito assemelhado ao que vimos nos games War for Cybertron e Fall of Cybertron, o que - por certo - vai agradar tanto aos fãs mais novos quanto aos ferrenhos defensores da Generation 1.




TRANSFORMERS: WAR FOR CYBERTRON (Trilogy) tem tudo para ser uma das melhores séries já produzidas sobre a franquia, reunindo histórias e personagens icônicos em um único enredo.

Passando-se completamente em Cybertron, diversas mitologias conhecidas podem ser trazidas e exploradas a fundo, sem que haja a dependência dos personagens cybertronianos - entenda-se personagens humanos - para que a história siga adiante.


13 de nov. de 2019

[TRANSFORMERS: EARTH WARS] - Jogador gasta R$ 622 mil no Mobile Game

Saudações Cybertronianas...
Fonte: Torcedores



O que você faria se tivesse R$ 600 mil a sua disposição? Se para alguns pode ser a chance de comprar uma casa ou um carro, para outros pode ser a chance de fazer o que quiser em um jogo mobile. Esse foi o caso de um jogador de Transformers: Earth Wars, lançado para iOS e Android.


Dessa forma, sem ter a identidade revelada, o player gastou US$ 150 mil no jogo Transformers: Earth Wars. O valor corresponde a cerca de R$ 622 mil de acordo com a cotação atual, ou o suficiente para comprar uma casa e mudar de vida.


A informação foi confirmada por Henry Fong, CEO da Yodo1, responsável pela produção do jogo. Assim, em entrevista ao Kotaku Austrália ele confirmou que houve um jogador que gastou a quantia no título. A informação foi revelada durante o Melbourne International Games Week.

15 de out. de 2019

[BGS 2019] - Maior Feira de Games da América Latina aconteceu em São Paulo de 9 a 13 de outubro de 2019

Saudações Cybertronianas...
Matéria Publicada Originalmente no Heróis Mania (com alterações).


De 9 a 13 de outubro de 2019 aconteceu a Brasil Game Show (BGS) 2019, maior Feira de Games da América Latina, na qual empresas do segmento e tantas outras que buscam entrar nesse mercado em crescimento exponencial no mundo inteiro,  apresentam games dos mais variados tipos e ambientações nos estandes que oferecem ao público participante experiências imersivas únicas e muito entusiasmantes.

Sediada no Expo Center Norte São Paulo (São Paulo/SP), a equipe da Herói Mania esteve por lá literalmente vagando de um lado a outro, por mais de 7 horas, e mesmo assim ficou faltando o muito o que ver.

Gigantes Playstation, Youtube Gaming, Facebook Gaming, Twitch, AOC, dentre muitas outras empresas estiveram presentes com estandes abarrotados de atividades, cuja principal diferença nesse ano foram os chamados "circuitos", ao final dos quais, mediante acúmulo de pontos, carimbos e selos, era possível trocar por brindes que variavam desde adesivos, pôsteres e chaveiros até camisetas e mochilas.






Foi nítida também os esforços das marcas em se destacarem nas redes sociais, permutando "likes" e menções via hashtag por brindes ou pontos, com destaque para a ativação da Fanta, que permutava publicações no Instagram por uma lata de refrigerante.



A Hasbro se fez presente com o estande Magic: The Gathering (Arena) totalmente voltado a Magic: The Gathering, vertente exclusivamente voltada ao público gamer, na qual foram feitos campeonatos e venda direta de decks.



Como é impossível falar da BGS em uma única matéria, fique ligado que vamos publicar ainda mais conteúdos falando sobre alguns dos principais estandes que estiveram presentes na edição da Brasil Game Show desse ano.

30 de set. de 2019

[TRANSFORMERS - 35 ANOS] - Todos os Segredos de Transformers em 5 minutos (by Omelete)

Saudações Cybertronianas...


Transformers completou 35 anos e embora essa data comemorativa tenha passado em branco no Brasil e sem que tenha havido nenhuma ação promocional, tal como aquela feita em 2014 em comemoração aos 30 anos da franquia, o Omelete fez uma matéria muito legal falando um pouco sobre o vasto universo que envolve os robôs cybertronianos.


O Transformers Dioramas está em contato com a Hasbro do Brasil para saber se existe alguma possibilidade de ainda este ano (2019) termos algum tipo de evento em comemoração aos 35 anos da franquia.

16 de ago. de 2019

[TRANSFORMERS MULTIVERSE] - Outros Universos e Outras Timelines

Saudações Cybertronianas...
Colaboração: Ian Melo
"Você sabia que existem mais de quinze quatrilhões de universos concorrentes? É verdade!"


Universal Continuum

O TRANSFORMERS MULTIVERSE consiste em um grande número de universos e timelines, milhões dessas realidades coexistindo em fluxos temporais únicos, ou seja, todos os universos existem temporalmente de forma simultânea. Entre essas correntes, fora do tempo e do espaço, existe o vazio interdimensional conhecido como Transwarp




Se observarmos atetamente as aberturas dos desenhos animados e animações de Transformers ao longo do tempo, podemos perceber que nela vemos apresentados diversos universos e timelines, servindo cada uma delas como uma comprovação da existência do TRANSFORMERS MULTIVERSE.



Em uma escala cósmica, a viagem entre universos é comparativamente rara, mas existem certos grupos e indivíduos dedicados a monitorar, mover-se entre e/ou proteger os muitos mundos do TRANSFORMERS MULTIVERSE, tais como Vector Prime, Ramjet os Alternities e seus sucessores, os Planicrons, os TransTechs e os Autobots do Cloud World.

VECTOR PRIME


Vector Prime é o guardião do tempo e do espaço designado por Primus. Embora a história registrada tenha 25 milhões de anos, ele afirma ter 9 bilhões de anos, tornando o um dos Treze Primes. Vector Prime é tão antigo que, em muitas linhas do tempo, os locais o chamam de "o Primeiro Autobot". Apesar de sua idade, Vector Prime é muito poderoso e pode distorcer o espaço e o tempo, entretanto o uso excessivo o enfraquece severamente. Os poderes de Vector Prime permitem que ele atravesse o multiverso à sua vontade e registre eventos em um número incontável de realidades.

ALTERNITY

Alternity Convoy (Optimus Prime)
Alternity Megatron

A Alternity (Alternities no plural) é uma forma altamente evoluída da vida cybertroniana. Eles são seres gestalts, existindo no espaço de dimensões superiores, cada um formado a partir da combinação das variações infinitas de um indivíduo singular que existe em todo o multiverso. Indivíduos são convidados a se tornarem parte da Alternity, quando juntam a inteligência coletiva do ser combinado, enquanto ao mesmo tempo retêm sua individualidade, tornando-se efetivamente todas as encarnações do ser ao mesmo tempo, permitindo que a Alternity exista. através de um número infinito de fluxos universais simultaneamente.

Para interagir com o mundo físico, os Alternities criam os denominados auto-avatares, que são comparáveis em capacidade aos Cybertronianos de muitas linhas e realidades, mas são mais avançados tecnologicamente. Em suas formas nativas, elas são compostas de Alternium, um material de dimensão superior que ressoa com as encarnações do ser da realidade em que estão e que faz parte de sua gestalt.







Originários do fluxo universal Primax 903.0 Beta (também conhecido como Binaltech Asterisk), manipular a Linha do Tempo é, no melhor dos termos, uma "proposta arriscada" para os Alternities, devido a questões de causalidade. Como resultado disso, agentes conhecidos como Protectors são empregados para lidar com ameaças às realidades. Esses agentes não são Alternities, o que evita criarem os chamados paradoxos espaço-temporais.

Acreditava-se que em sua maioria Autobots e Maximals, mas algum tempo depois, descobriu-se que existem inúmeros Decepticons nesse universo, tais como Megatron, Galvatron, Banzaitron, Shockwave, Ravage e muitos outros.


PLANICRONS


Os Planicrons são nativos do universo conhecido como Flatworld, uma versão bidimensional do universo dos Transformers. Como resultado da tentativa de evoluírem para além de sua existência bidimensional, eles se tornaram os primeiros Transformers a realmente alcançar o mantra da raça de "Até que todos sejam um!" - as teorias super-espaciais e a tecnologia de dobra que desenvolveram para comunicação simples, acabaram por fundir toda a raça numa só consciência gestáltica, que por sua vez se ligou às próprias forças de seu próprio universo. Juntos, os Planicrons fundidos se tornaram um fenômeno cósmico vivo, a encarnação de sua própria realidade, apelidada de "Cosmic Driver". O passo seguinte em sua evolução seria ir além da existência bidimensional, para os mundos de cima, mas como os universos acima já estão habitados, a extrusão da vida bidimensional neles freqüentemente causam pertubações em um níveis fundamentais nos conceitos dimensionais cruciais no cotidiano das espécies tridimensionais. Essa interferência, apesar de sutil, chamou a atenção de Megatron (G1), que acabou descobrindo a existência desse de universo tão singular.


A fim de evoluir para além dimensão bidimensional, os Planicrons sabiam que era necessário passar por uma "portal" específico para um universo mais elevado (tridimensional). Infelizmente, eles não tinham ideia de qual universo esse portal poderia ser encontrado. Alternando suas formas para forçar a saída do fluxo universal bidimensional, os Planicrons conseguiram entrar no universo Primax 905.0 Beta, utilizando um artefato (tablet) tecno-místico encontrado em um museu de arte de seu próprio universo (Flatworld). No entanto, eles haviam selecionado incorretamente a forma de entrada nesse novo universo e sua incursão interrompeu a operação da própria linguagem escrita no Binaltech Asterisk, atraindo a atenção tanto da Alternity quanto do Megatron Aggregate (Alternity Megatron), causando uma distorção que destruiu o tablet tecno-místico, impedindo assim a entrada dos Planicrons naquele universo.

Além do TRANSFORMERS MULTIVERSE está o TRANSFORMERS MEGAVERSE, uma coleção maior de universos principalmente não relacionados, mas ainda estreitamente conectados aos Transformers.


Para além do Megaverse, temos ainda o TRANSFORMERS OMNIVERSE, contendo todas as muitas realidades que existem através do infinito, desconectado dos Transformers.


Sobre o TRANSFORMERS MEGAVERSE e TRANSFORMERS OMNIVERSE falaremos em uma próxima matéria, trazendo diversas curiosidades sobre essas realidades alternativas tão distintas.

30 de jun. de 2019

[GIBIS] - Capas das Revistinhas em Quadrinhos dos Transformers da Rio Gráfica Editora (RGE)

Saudações Cybertronianas...
Créditos (Capas): Guia dos Quadrinhos
Colaboração: Deivison Samuel
Agradecimentos: Gilberto Hazan

Em 1985 foi lançado nos EUA, pela Marvel Comics a revista em quadrinhos Transformers - que viria a se tornar um dos ícones infantis da década de 80 - mas chegando aqui em formato gibi pela editora Rio Gráfica Editora (Novembro/1985 a Outubro/1986), num total de 12 revistinhas. Embora, a maior parte dos nomes que conhecemos hoje tivessem sido alterados pelos tradutores brasileiros da Rio Gráfica Editora, no intuito, de melhor serem aceitos e fixados pelo público infantil da época.

Os Autobots foram chamados Optimus e os Decepticons receberam a denominação de Malignus. Já os Dinobots receberam o nome de Robodinos. Bumblebee era conhecido nas revistinhas como Furão e o Líder Optimus Prime fora chamado de Supremus Absolutus. E as bizarras traduções e adaptações chegaram até outros personagens, como: Ratchet [Trinco], Ravage [Selvagem], Cliffjumper [Saltador], Prowl [Espreitador], Brawl [Brigão], Hound [Rastreador], Laserbeak [Bicolaser], Shockwave [Onda de Choque], Gears [Engrenagem], Buzzsaw [Serra]; e até mesmo aos personagens humanos Buster Witwick [Buster Centelha] e "Sparkplug" Witwicky [Bob Centelha]; dentre muitas outras.

A seguir trouxemos para os fãs saudosistas e apresentamos para os da nova geração as capas dessas 12 edições clássicas, publicadas na seguinte ordem:

TRANSFORMERS Nº 1 - NOVEMBRO/1985

TRANSFORMERS Nº 2 - DEZEMBRO/1985 

TRANSFORMERS Nº 3 - JANEIRO/1986

TRANSFORMERS Nº 4 - FEVEREIRO/1986

TRANSFORMERS Nº 5 - MARÇO/1986

TRANSFORMERS Nº 6 - ABRIL/1986

TRANSFORMERS Nº 7 - MAIO/1986

TRANSFORMERS Nº 8 - JUNHO/1986

TRANSFORMERS Nº 9 - JULHO/1986

TRANSFORMERS Nº 10 - AGOSTO/1986

TRANSFORMERS Nº 11 - SETEMBRO/1986

TRANSFORMERS Nº 12 - OUTUBRO/1986

Para aqueles que ainda não leram ou querem ler novamente os primeiros Gibis da década de 1980 - que aqui no Brasil foram publicadas pela Rio Gráfica Editora de Novembro/1985 a Outubro/1986 (Nr 01 ao 12), o Transformers Dioramas - Brazilian Fansite disponibilizou um link (no alto do lado direito do site) para uma PÁGINA ESPECIAL , na qual os fãs que viveram na "Era de Ouro" possam relembrar suas infâncias e aos mais novos saibam como surgiu o "mito" Transformers.

NOTA DO EDITOR: O TRANSFORMERS DIORAMAS - BRAZILIAN FANSITE não incentiva ou fomenta de forma alguma a prática da pirataria ou desrespeita os Direitos sobre Propriedade Intelectual de qualquer Pessoa Física ou Jurídica, e tampouco tem por intuito fazer merecer os créditos pela digitalização do material disponibilizado. Nosso único intento, é trazer de volta ao público brasileiro, a oportunidade de reler e reviver um período mágico, que surgiu a partir do lançamento dessas Revistas em Quadrinhos, e que tendo conquistado corações por todo o mundo, criou uma legião de fãs que passou a cultuar e colecionar os brinquedos e produtos ligados à franquia Transformers, dando forma ao fandom Transformers, universo este no qual também nós do Transformers Dioramas nos consideramos parte integrante.

 
Design by W. Alex. Silva
-