9 de jan de 2015

[TRANSFORMERS: ALIGNED] - Colocando a "casa em ordem"

Saudações Cybertronianas...

Fonte: TFCC - The Official Magazine : Issue #60 (Dec 2014/Jan 2015)¹


Como os filmes TRANSFORMERS se tornaram um novo e permanente marco para à franquia, bem como, a série Tranformers Animated, a Hasbro começou a se preocupar com o que viria a seguir, mas havia um problema. Nas palavras do vice-presidente de Propriedade Intelectual da Hasbro, Aaron Archer, "Transformers havia se tornado uma narrativa bastante fragmentada. Nós não queríamos todas essas continuidades diferentes correndo soltas por aí. Para novos programas, games e histórias em quadrinhos, pensamos que talvez todos eles devessem estar conectados. Esse foi o ponto de partida de onde Transformers: Aligned começou.


Aligned foi o nome dado internamente na Hasbro para o macro-universo que conteria a animação Prime, bem como Robots in Disguise e Rescue Bots. Também contidos em Aligned estão são os games War for Cybertron e Fall of Cybertron, os romances Êxodo, Exiles e Retribution e o arco histórico do The Covenant of Primus. Embora os fãs mais exigentes percebam pequenas diferenças entre os diferentes segmentos, a cosmologia global das histórias estão consistentes entre um e outro.




A primeira parte desta nova continuidade a ser desenvolvida foi War for Cybertron, game em que Hasbro permitiu a High Moon Studios traçar seu próprio caminho sem interferências. O estilo G1 dado ao game veio justamente dessa liberdade de criação dada aos desenvolvedores. A novel Exodus também veio deste mesmo período, quando o game já possuía uns 3/4 de seu conteúdo já finalizado. A Hasbro, então, trabalhou para manter os eventos do longa-metragem consistentes entre essas duas diferentes continuidades.


Mas o carro-chefe para Aligned foi, sem dúvida, Prime. Embora a Hasbro tenha trabalhado com muitos parceiros e tenha muitas visões diferentes sobre Aligned, esta série foi primeira a atingir um público sob a ideia de unificação. O nome, revelou Archer, surgiu pois "Nós precisávamos de algo forte. O primeiro filme, definitivamente, fez Optimus Prime estar ligado a uma linhagem.". O trabalho foi tomado desta forma, com a intenção de ligar a série de TV com o game. Eventos como o dano a voicebox do Bumblebee, nos auxiliou a consolidar a ideia de que esses dois universos estavam de alguma forma conectados.


Com o sucesso da Prime, o mesmo trabalho começou a ser feito com Rescue Bots, programa que possibilitou a inserção do público infantil, no entanto, igualmente alinhado a Prime, que se destinou a um público mais adulto-jovem. A ousadia do desenho animado, entretanto, acabou chamando a atenção dos fãs, fossem novos ou antigos. A escritora Nicole Dubuc, que ajudou a desenvolver a série Prime, continua a escrever e editorar as histórias, compartilhando assim suas ideias para esse público diverso.

"Quando escrevemos Rescue Bots, estávamos tentando contar uma boa história impulsionada já pela escolha das personagens. Queríamos episódios que chamassem a atenção de fãs de todas as idades. Mesmo mantendo os 'pequenos' em mente, ao minimizar a violência dos combates ou explicações demasiadamente científicas, nós pensamos em criar uma história envolvente agradar a todos. A Hasbro tem nos dado bastante liberdade para criar essas histórias, nas quais acrescentamos um humor "universal", que agrada a adultos e crianças. E claro, aproveitamos para incluir alguns Easter Eggs e piadas que somente os pais que estivessem assistindo com seus filhos iriam entender.".

Manter Prime e Rescue Bots em sincronia não foi fácil. Fazer Griffin Rock - nome da ilha onde se passa este último desenho animado - completamente isolada, foi uma das escolhas decorrentes dessa decisão de manutenção do sincronismo. Dubuc mantém uma planilha para igualar os episódios, embora isto não signifique que as temporadas tenham de se combinar uma a uma. Em resposta a pergunta por que do porquê de Optimus nunca ter vindo a usas sua forma Primal na série Prime, ela afirmou que a 'dinoforma' de Optimus é mais... instável. Enquanto a forma Primal teria sido muito mais um obstáculo do que uma ajuda na batalha travada pelo líder dos Autobots contra a ameaça Decepticon.


Como as três primeiras décadas de Transformers chegando ao fim, é importante notar que a franquia está mais forte do que nunca. O legado agora está sob a responsabilidade de Robots in Disguise, o segundo desenho animado do nome. O programa será centrado nas aventuras do jovem líder Bumblebee e um novo elenco de Autobots, seguindo as orientações de um Optimus Prime incorpóreo, assim como ele foi treinado, quando orientado pelos Treze Primes originais. A série inicialmente iria se chamar Supreme, justamente em razão dessa tutelagem dada por Optimus Prime ao novo time e indicando a evolução do líder Autobot a um novo estágio. Consonante a tudo isto, embora Megatron tenha renunciado a seguir a trilhar dos Decepticons, seu papel na história ainda não terminou...


ALIGNED e o MULTIVERSO


Desde o início, existiram múltiplos universos Transformers, com diferentes níveis de incompatibilidade. Apesar de algumas franquias de sci-fi terem regras explícitas de canonicidade, a Hasbro na maior parte das vezes permaneceu em silêncio sobre esse assunto. Para preencher as lacunas, os diferentes empresas licenciadas, bem como fãs, desenvolveram a "Teoria do Multiverso", que em resumo seria uma coleção de universos de Transformers, existindo em um mesmo período de tempo. Havendo mesmo uma taxonomia¹ desenvolvida nas histórias da Trasformers Collectors' Club, que ocasionalmente expandem ainda mais esse multiverso.

Aligned parecia estar distante. Quando perguntado se isso era intencional, Archer respondeu que "A Hasbro está voltando para trás tanto quanto indo para frente. Queremos fincar uma bandeira dizendo: você não tem que voltar até 1984 para ser um verdadeiro fã. Se você começar agora, tudo ainda fará sentido no futuro, seja com os games, histórias em quadrinhos ou desenhos animados mais recentes. Tudo vai se encaixar. Com esta nova visão, ninguém vai ter de escolher G1, G2, Best Wars, etc. Chega de caminhão ou gorila. Agora que fizemos isso, eu acho que algumas lacunas serão preenchidas e teremos um alinhamento das histórias em qualquer linha de continuidade. E isto está sendo impulsionado, já parcialmente pelos próprios brinquedos. Com o lançamento de figuras como Armada Starscream, Tankor e Rattrap, eu não ficaria surpreso em ver um crossover de histórias alinhadas com uma continuidade, o que era difícil antes deste momento. Até mais do que isto, novas oportunidades como esta nos permite uma visão mais ampla de um universo TF Universe. ".

¹ Traduzido com adaptações pelo autor.

0 comentários:

Postar um comentário


 
Design by W. Alex. Silva
-